O Filho Perdido

Lucas 15:11-32

O Filho Perdido

Certo dia um jovem pensa
Que não precisa de seu pai
E com a herança por recompensa
Pra bem distante ele vai

Com seus novos amigos
Seu prazeres satisfaz
Se esquecendo dos perigos
Que o pecado sempre traz

Mas pra sua tristeza
A história segue assim:
Certo dia sua riqueza
Finalmente chega ao fim

Passando por grande fome
Na lama ele se assenta
A angústia lhe consome
E com os porcos se alimenta

Decide então voltar
Implorando por perdão
E seu pai vem lhe abraçar
Com ternura e compaixão

Erros tenho cometido
Mesmo assim estou bem certo
Por mais longe que eu tenha ido
O meu Pai está bem perto

Áureo Vinicius

Anúncios

O Contador de Histórias

“E com muitas parábolas semelhantes lhes expunha a palavra,
conforme o permitia a capacidade dos ouvintes”. Marcos 4:33

Jesus era um grande pregador. Na verdade, foi o maior e o melhor de todos os tempos. Sem dúvida, o mais influente. Podem chamá-lo de filósofo, psicológo, professor, rabino, enfim. Mas o que ninguém pode negar, é que os ensinamentos dEle transformam vidas.

Cristo gostava de contar histórias. Através de parábolas, Ele ia ensinando as verdades divinas para o povo, através de figuras do cotidiano da população. Lavradores, trabalhadores, construtores, amigos, noivos, famílias e ovelhas, eram alguns dos personagens de Suas ilustrações.
Jesus nunca contava uma história para simples entretenimento dos ouvintes. Suas palavras sempres tinham a intenção de alimentar cada um espiritualmente. Mas nem todos entendiam Suas palavras. Os meros curiosos, apenas escutavam parábolas que não lhe faziam nenhum efeito. Já os verdadeiros interessados, permaneciam junto à Cristo, até receberem o significado da pregação.
Qual a sua parábola favorita? Hoje, ore para que o Espírito Santo faça que cada palavra do evangelho, seja como semente plantada no terreno fértil do seu coração.