Escrito nas Estrelas

“E para que ao erguerem os olhos ao céu, e virem o sol, a lua
e as estrelas, todos os corpos celestes, vocês não se
desviem e se prostrem diante deles…” Deut. 4:19

Certamente, você já deve ter visto seu horóscopo alguma vez na vida. Já deve ter tido em algum momento, a curiosidade de saber o que os “astros têm a lhe dizer”.

Cientificamente, os astros não interferem em nada, em nosso relacionamentos amorosos, e muito menos definem o nosso futuro. As estrelas podem tornar um encontro de namorados mais bonito, mas não são elas que vão lhe mostrar a pessoa certa para amar.

A astronomia é uma ciência fascinante. Já a astrologia, não passa de um engano. A astronomia está presente na Bíblia. Jó conhecia algumas constelações, Moisés nos narra a criação dos astros, e foi por serem astrônomos, que os magos do Oriente identificaram a estrela que apontavam o nascimento do Salvador.

As pessoas sempre praticaram alguma forma de idolatria, quer seja adorando o sol, quer seja louvando uma dupla sertaneja. Sempre se buscou colocar a criação, acima do Criador.

Permita hoje, que Deus tire os ídolos da sua vida. E que o verdadeiro astro a influenciar a sua vida, seja o “Sol da Justiça, trazendo salvação nas suas asas.” (Malaquias 4:2)

Anúncios

O Contador de Histórias

“E com muitas parábolas semelhantes lhes expunha a palavra,
conforme o permitia a capacidade dos ouvintes”. Marcos 4:33

Jesus era um grande pregador. Na verdade, foi o maior e o melhor de todos os tempos. Sem dúvida, o mais influente. Podem chamá-lo de filósofo, psicológo, professor, rabino, enfim. Mas o que ninguém pode negar, é que os ensinamentos dEle transformam vidas.

Cristo gostava de contar histórias. Através de parábolas, Ele ia ensinando as verdades divinas para o povo, através de figuras do cotidiano da população. Lavradores, trabalhadores, construtores, amigos, noivos, famílias e ovelhas, eram alguns dos personagens de Suas ilustrações.
Jesus nunca contava uma história para simples entretenimento dos ouvintes. Suas palavras sempres tinham a intenção de alimentar cada um espiritualmente. Mas nem todos entendiam Suas palavras. Os meros curiosos, apenas escutavam parábolas que não lhe faziam nenhum efeito. Já os verdadeiros interessados, permaneciam junto à Cristo, até receberem o significado da pregação.
Qual a sua parábola favorita? Hoje, ore para que o Espírito Santo faça que cada palavra do evangelho, seja como semente plantada no terreno fértil do seu coração.

O Carpinteiro de Nazaré

“Não é este o filho do carpinteiro?” Mateus 13:55

Jesus nasceu em um berço de palha, rodeado por animais. Esse simples fato, por mais inusitado que fosse não seria o suficiente para torná-lo alguém especial. Era descendente de reis, porém, extremamente pobre.

Ao crescer, passou a ajudar o seu pai na carpintaria, um ofício totalmente comum. Aos olhos do mundo, alguém completamente comum. Muitos se admiravam ao ver que aquele filho do carpinteiro podia curar cegos, surdos e aleijados.

Mesmo sendo Deus. Cristo se despiu de toda a Sua glória, se fez carne e habitou no meio de nós. E veio como homem, mas era o próprio Deus revestido de humanidade. Não se via beleza em sua face, mas se via amor em seu maravilhoso olhar.

Ele era manso e humilde de coração. Mesmo sendo o Filho de Deus, não se recusou em ser o Filho do Homem. Mesmo sendo o Rei dos Reis, veio para servir. As mãos que criaram o homem, foram feridas por sua própria criação. O Carpinteiro de Nazaré, foi pregado em uma cruz de madeira.

Quando o mundo te desprezar, não revide, mas seja “manso e humilde de coração”. Quando obter sucesso, não se exalte, mas dê glórias a Deus. Quando se sentir ferido, saiba que você tem um Amigo, que sabe o que é sofrer. Ponha seus fardos aos pés da cruz, que Cristo te dará a paz.

O Deus das Portas Abertas

“Repreendeu o mar vermelho, e este secou; ele os conduziu
pelas profundezas como por um deserto.” Salmo 106:9

Para muitos, a abertura do mar vermelho foi o maior milagre de todos os tempos. Imagine só, cerca de 600 mil homens (além de mulheres e crianças), atravessando o mar em terra seca, enquanto contemplam enormes muralhas de água, à sua direita, e à sua esquerda. Não havia dúvidas que o Deus de Israel era forte e poderoso.

Há poucos dias atrás, aqueles homens estavam sendo escravos no Egito, Já se completavam mais de 400 anos escravidão. Muitos ali já haviam se esquecido de Deus, ou nem ao menos sabiam quem Ele era. Não parecia haver solução para aquela vida de miséria e opressão. Mas para um povo que jazia em trevas, Deus fez resplandecer Sua maravilhosa luz.

Quando parecia que seriam eternamente escravos, Deus suscita um libertador – Moisés. Quando a fome os atingiu, Deus mandou o maná. Quando não tinham como escapar, Deus abriu o mar vermelho.

Aquele que abriu o mar, é o Deus que abre portas. Quando estiver frente ao mar da dúvida e do desespero, quando não houver nem saída nem solução, Cristo te diz: “Eu sou a porta” (João 10.9). Cristo é a saída!

Josué

Josué – O sucessor de Moisés

Nome: Josué

Significado do Nome: “A Salvação é Deus”.

Livro onde é narrada a sua história: Aparece em alguns trechos dos livros de Êxodo, Números e Deuteronômio, e durante todo o livro de Josué.

Local de nascimento: Não é citado na Bíblia.

Local de falecimento, ou sepultamento: Foi sepultado na terra que tinha recebido por herança, em Timnate-Sera, nos montes de Efraim, ao norte do monte Gaás.

Pai: Num

Características: Obediente, forte e corajoso.

Profissão, ou posição político-social: Foi auxiliar de Moisés, e depois sucedeu o mesmo no comando do povo de Israel.

Grandes feitos: Liderou os israelitas durante a travessia do Rio Jordão; comandou a queda do muro de Jericó; foi escolhido como sucessor de Moisés; ordenou que o sol parasse e Deus o atendeu; e conquistou toda a terra prometida por Deus.

O que mais me interessa em sua história: Josué não nasceu para comandar um povo, mas sempre se preparou para isso. Ele sempre foi um servo fiel de Moisés, e sempre andou conforme seu mestre, e caminhava segundo a lei de Deus.

Lição que aprendemos com sua história: Josué não foi escolhido sucessor de Moisé à toa. Antes disso ele já havia sido espião, soldado, e auxiliar de Moisés. Ele sempre cumpria sua missão sem questionar. Era um discípulo fiel que sempre obedecia a Moisés e nunca se separava dele. Sempre estava prestando atenção aos passo de seu mestre. Foi por ter sabido obedecer, que Josué recebeu o direito de comandar.

Curiosidade: O nome Josué tem as mesmas raízes hebraicas do nome de Jesus, portanto, Josué também pode significar Salvador ou Libertador.

Ester

Ester – Isso é que é mulher!


Nome: Ester (persa), ou Hadassa (hebraico).

Significado do Nome: Ester significa estrela, e Hadassa significa murta (uma espécie de arbusto).

Livro onde é narrada a sua história: Ester (Antigo Testamento)

Local de nascimento: Não é citado na Bíblia, mas provavelmente ela deve ter nascido em Jerusalém – cidade onde seu primo Mardoqueu morava antes do exílio – ou em Susã – cidade onde Mardoqueu foi exilado pelo rei Nabucondonosor.

Local de falecimento, ou sepultamento: Provavelmente em Susã, pois era lá que seu marido, o rei Xerxes (ou Assuero em hebraico) reinava sobre vinte e sete províncias desde a Índia até a Etiópia.

Nacionalidade: Era judia, mas morava na região da Pérsia.

Fé: Judaísmo ( só que o judaísmo daquela época poderia ser considerado o cristianismo de hoje, pois o mesmo só foi criado depois da morte de Jesus)

Pais: Ester era orfã e por isso foi criada por seu primo Mardoqueu.

Características: Mulher de atitude, muito bonita, atraente e corajosa.

Profissão, ou posição político-social: Foi rainha durante o reinado do rei Assuero (ou Xerxes em persa).

Grandes feitos: Tornou-se rainha mesmo sendo uma garota simples e pobre; salvou seu povo de uma exterminação em massa, e enfrentou o próprio rei.

O que mais me interessa em sua história: Ester é a prova de como Deus pode usar pessoas simples, para realizar grandes obras. Ester se tornou rainha mesmo sendo uma menina humilde, e arriscou sua própria vida para salvar o seu povo, e ainda conseguiu “amansar” o coração de um rei que no começo da história, expulsou sua própria mulher, Vasti, apenas porque a mesma não queria ficar se exibindo como um troféu para os amigos do rei.

Lição que aprendemos com sua história: Uma coisa que eu aprendi com sua história é que ao contrário do que muita gente pensa, as mulhers tiveram fundamental importância na história, inclusive na história da Bíblia.

Curiosidade: O livro de Ester juntamente com o livro de Cantares são os únicos livros que não citam diretamente o nome de Deus. Mas isso não quer dizer Deus esteve ausente, mas quer dizer que Deus sempre esteve por trás da História, nos bastidores. Não vemos o nome de Deus no livro de Ester, mas percebemos como Deus esteve com ela e seu povo, os protegendo nos momentos mais difíceis.

Sansão

leao Sansão – EU TENHO A FORÇA!

Nome: Sansão

Significado do nome: “Do sol”

Local de nascimento: Zorá

Local de falecimento, ou sepultamento: Faleceu no Templo de Dagom, em Gaza, e foi sepultado entre Zorá e Estaol, no túmulo de seu pai

Nacionalidade: Israelita

Pai: Manoá

Mãe: Nome desconhecido

Filhos: Não teve

Irmãos: Nenhum

Características: Tinha uma força extraordinária, pois o Senhor estava com ele. Não tinha domínio-próprio. Era Nazireu, ou seja, consagrado ao Senhor, portanto não podia comer nada que fosse da videira, nem cortar o cabelo, nem tocar em cadáveres ou algo impuro.

Profissão, ou posição político-social: Foi juíz durante 20 anos em Israel. Juízes foram os líderes de Israel antes do período dos reis.

Grandes feitos: Rasgou um leão usando apenas as mãos; matou mil homens com uma queixada de jumento; e derrubou o Templo de Dagom matando a si próprio e aos filisteus.

Piores feitos: Bebeu vinho, tocou em cadáveres e comeu alimentos impuros, e contou o segredo de sua força, e lhe foi cortado o cabelo. Ou seja, tudo que ele não podia fazer, ele fez.

O que mais me interessa em sua história: Sansão era o típico cara “forte fisicamente, fraco na mente”, deixou se levar pela lábia da Dalila, e por isso foi capturado pelos filisteus. Mas felizmente buscou a Deus no último minuto de sua vida, e mesmo morto saiu vitorioso.